Planejamento Estratégico

Atualizado: 20 de set. de 2021




1. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO: O QUE É?

Estratégia é um termo que se iniciou no âmbito militar como “a arte de liderar uma tropa”.

No século IV a.C, Sun Tzu, o primeiro teórico sobre estratégia militar, compilou as diretrizes em “A Arte da Guerra” e que são utilizadas até hoje em todas as áreas do conhecimento. Cabe lembrar que, no estágio de desenvolvimento civilizatório que prevalecia na época, a guerra era a principal função do Estado.


O termo generalizou-se, com o tempo, no sentido do “caminho para se alcançar um objetivo determinado”.


Objetivo é o almejado, desejado ou necessário e, regra geral, determinado previamente pelas partes interessadas.


Partes interessadas são as pessoas com um interesse no desempenho ou sucesso de determinado empreendimento.


Empreendimento é um processo único que consiste em um conjunto de atividades coordenadas e controladas, com datas de início e conclusão, processo esse realizado para atingir um objetivo em conformidade com requisitos especificados, incluindo as limitações de tempo, custos e recursos.


Planejamento é um processo de tomada de decisão.


Processo é um conjunto de atividades inter-relacionadas e interativas que transformam insumos (Entradas) em produtos (Saídas).


O produto é o resultado de um processo podendo ser serviços, informações, equipamentos, materiais físicos ou processados, ou uma combinação deles. Antes de se definir o produto, é preciso determinar o objetivo que se deseja alcançar com ele.


Assim, ao se fazer um almoço, é preciso definir qual o objetivo a ser alcançado:


Matar a fome, suprir o corpo dos nutrientes necessários de acordo com uma dieta específica, recepcionar uma visita para um encontro social ou formal importante e outros. Parece evidente que, pra cada objetivo, as atividades, os insumos e o produto poderão variar muito. Esclarecidos os termos, conceitua-se:


  • Planejamento Estratégico é um processo de tomada de decisão para atingir um objetivo desejado, almejado ou necessário.

Os objetivos a serem alcançados podem ser classificados como de curto, médio ou longo prazo.


Os objetivos de curto e médio prazo são, normalmente, chamados de Missão, e os de longo prazo de Visão.


Toda ação humana está sujeita a limitações estabelecidas pela ética, moral (Estado de direito) e cultura. Por isso, o Planejamento Estratégico deve estabelecer diretrizes de atuação que são os Princípios.


O conjunto da missão, visão e princípios costuma ser denominado de Política da Organização.


Política é a arte ou ciência de governar. Evidentemente, não se deve confundir política com politicagem.


Organização é um grupo de instalações e pessoas com um conjunto de responsabilidades, autoridades e relações.


A Política Organizacional define o que se deseja, mas não traça o caminho como chegar lá. Isso é feito pela Estratégia Organizacional que é o conjunto de Objetivos Estratégicos e, para cada um deles, as Ações Estratégicas.


Objetivos Estratégicos são os objetivos necessários que satisfaçam a Política Organizacional, ou seja, para alcançar a missão, direcionar no sentido da visão e em coerência com os princípios.


As Ações Estratégicas são as ações necessárias para se alcançar um determinado Objetivo Estratégico.


Parece claro que cada Ação Estratégica pode demandar diversos processos operacionais para ser desenvolvida.


O estabelecimento dos Objetivos Estratégicos e suas respectivas Ações Estratégicas leva em consideração o cenário existente mais realista possível. Esse cenário será definido por um Diagnóstico Estratégico que abrange:

  • Pontos Fracos e Fortes: Internos à organização;

  • Obstáculos e Oportunidades: Externos à organização;

O Diagnóstico Estratégico deve ser o mais abrangente possível considerando todos os tipos de recursos disponíveis ou não, incluindo o elemento humano no que se refere a sua natureza profunda, cultura, formação educacional, capacitação profissional e outros aspectos.



Um diagnóstico o mais abrangente possível significa olhar a floresta mesmo se o interesse é, apenas, uma espécie de árvore. Definir um cenário não realista é abrir a porta para o insucesso do empreendimento.

Portanto, a Estratégia Organizacional abrange:

  • O Diagnóstico Estratégico;

  • Os Objetivos Estratégicos;

  • As Ações Estratégicas;


2. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO: IMPORTÂNCIA


O Planejamento Estratégico é o guia para qualquer tomada de decisão dentro da organização. Assim, antes de se decidir por uma determinada atividade ou ação, deve-se:

  • Comprovar se ela atende à Política Organizacional;

  • Comprovar se ela contribui com um ou alguns dos Objetivos Estratégicos;

  • Comprovar se o cenário identificado não é impeditivo ao desenvolvimento da ação ou atividade;

Se os requisitos acima não forem atendidos ou ajustados, deve-se abortar a ação ou modificar o Planejamento Estratégico.



3. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO: PASSOS PARA A REALIZAÇÃO


Os passos para a realização de um planejamento estratégico já foram definidos acima, apenas repetindo:

  • Definir (Ou revisar) a Missão;

  • Definir (Ou revisar) a Visão;

  • Estabelecer (Ou revisar) os Princípios Fundamentais;

  • Efetivar o Diagnóstico Estratégico;

  • Estabelecer os Objetivos Estratégicos (Necessários para consolidar a Política Organizacional);

  • Definir as Ações Estratégicas para cada Objetivo Estratégico;

Em qualquer um desses passos, temas mais complicados podem ser suscitados obrigando um tratamento específico, individualizado e, conceitualmente, aprofundado.

Parece evidente que, quanto maior a participação de pessoas capacitadas, maior será o acerto do Planejamento Estratégico e, em decorrência, maior a probabilidade de sucesso do empreendimento.


4. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO: A RELEVÂNCIA DA VISÃO ESTRATÉGICA


Um grupo de pessoas razoavelmente capacitadas não costuma encontrar dificuldade para a elaboração de um Planejamento Estratégico com elevado nível de conformidade. A dificuldade reside em desenvolver a visão estratégica em toda a organização, quer seja, fazer com que cada membro tome as decisões de modo a atender ao plano estratégico e, mais do que isso, incorpore uma visão estratégica na própria forma de pensar. É comum as pessoas tenderem a propor ou executar atividades e temas visando a própria vocação, especialização ou interesse pessoal.


Por tudo isso, costuma ser usual a necessidades de ações objetivas para desenvolver essa visão para que a organização atinja o padrão estratégico.


16 visualizações

Posts recentes

Ver tudo